Potenciais ou Interferências?

Como você define Performance? Como podemos gerenciar equipes que alcancem resultados e sejam sustentáveis? Muitos CEO’s de peso tem fórmulas sofisticadas para explicar suas metodologias de sucesso. Ponto comum entre elas, está a atenção dada à talentos e a superação de obstáculos. A fórmula mais simples que aprendi até hoje, e que é incrivelmente efetiva, indica que Performance é igual a Potenciais menos Interferências (P=p-i). Potenciais são todas as habilidades e expertises que uma pessoa pode trazer naturalmente com ela, ou mesmo desenvolve-las. Isto não apresenta nenhuma novidade pois a maioria das organizações já possui trabalhos fortes para identificar e fortalecer potenciais.

Entretanto, eu gostaria de usar este espaço para entrar um pouco no campo dos obstáculos, ou interferências – uma área, muitas vezes, esquecida. Vejamos como exemplo um profissional, talento, que apesar de sua competência, não consegue efetivamente render o que poderia. As ações mais comuns em relação a este tipo de caso são treinar, motivar, desafiar, entre outras. E muitas vezes, nada ocorre e o talento é desperdiçado. Poucos vão mais afundo e tentam entender o que pode estar ocorrendo para que ele ou ela não consiga chegar ao seu máximo. Esquecem-se do que chamamos de observar o miolo do iceberg, preocupam-se apenas em observar sua superfície. Interferências são falsos julgamentos, críticas, medos excessivos e dúvidas que passam pela nossa cabeça. Podem ter sido geradas em um passado recente ou enraizadas em fatos distantes. Podem ser operadas internamente, através de nossos pensamentos ou serem motivadas por influência de terceiros.

Não precisa ser um matemático para entender que se aumentarmos nossos potenciais poderemos aumentar diretamente nossa performance. Mas, por que em alguns casos isto não ocorre na prática? Simplesmente porque nos esquecemos que pode existir algo oculto atrapalhando nosso rendimento. Novos desafios podem causar medos, ou estresses que acabam piorando os resultados (lembram-se do P=p-i ?). Prestar a atenção no que pode interromper esta corrente de melhores resultados é muito mais importante do que somente tentar capacitar alguém, ou força-la a obter mais conhecimento. Balancear potenciais e interferências de cada pessoa torna os resultados sempre mais positivos. Que tal pensar, hoje, em quais interferências estão limitando a sua capacidade profissional ou de sua equipe?