O Estilo Pete Carroll de Liderar

O esporte sempre foi uma boa analogia para estudarmos estilos de liderança. Para nós Brasileiros o Futebol Americano é um esporte ainda pouco conhecido. Somente em mega eventos como, por exemplo, uma decisão do Super Bowl – um dos maiores espetáculos esportivos produzidos nos EUA, é que a modalidade desperta interesse nas pessoas. Os que assistiram a grande final de domingo entre Seattle Seahawks e Denver Broncos puderam constatar o que chamamos por aqui de uma “lavada” histórica do time de Seattle contra seu oponente, algo nada comum em finais deste tipo.

Mas o que há de especial por trás deste resultado? Eu diria que a grande estrela da partida chama-se Pete Carroll, o “coach” dos Seahawks – uma figura conhecida dos americanos e que utiliza estratégias diferentes de lidar com seus comandados.

Carroll não é somente um estudioso do Futebol Americano mas também um inovador no uso de técnicas pouco convencionais de treinamento. Há décadas ele vem utilizando um conceito extraído do livro The Inner Game of Tennis de Timothy Gallwey, o precursor do coaching. Ele define essa simples filosofia como sendo “uma forma de organizar melhor as interações entre nossa mente consciente e inconsciente. Segundo Carroll quando isso ocorre permite que cada atleta possa jogar com mais foco, clareza e confiança em si próprio. Aumentando os potenciais individuais e coletivos e ao mesmo tempo reduzindo as interferências internas e externas gera-se um consequente aumento da Performance.

No último final de semana, após uma carreira de muitos sucessos, Pete Carroll chegou talvez ao seu ápice ao levar o Seahawks à grande final e ao êxito inusitado.

Em sua preleição  aos seus jogadores antes da grande final ele disse: “Nós estamos aqui tentando descobrir que possuímos qualidades únicas, e que estas demonstram a nossa melhor forma de conseguirmos uma grande performance. Nós vamos até o fim para conseguirmos  provar isso.”

O trabalho de Carroll tem uma base muito mais profunda de como obter os melhores resultados, tendo uma equipe unida e consciente de suas possibilidades. Após o feito Carroll desabafou: “Este é o resultado de muitos anos de trabalho com esses caras, todo nosso time e treinadores. Este é o resultado de uma jornada que demonstra como você pode criar um ambiente onde as pessoas podem encontrar o seu melhor, manter-se em seu melhor, acolher o melhor das pessoas ao seu redor de modo que todos possam participar”.

Carroll tem usado a metodologia de Coaching como uma filosofia. O uso de música e o foco em alta energia é apenas uma de suas técnicas. Ele deseja que cada um de seus jogadores solte-se, esteja relaxado, porque quando você se solta, você não se deixa levar pelo nervosismo. Quando você não está nervoso, você pode manter o foco, e quando o foco é mantido, você alcança a alta performance.

Mas não é somente nos esportes que Pete Carroll é um vencedor. Ele atua fortemente na área social onde fundou o projeto “A Better LA” (Uma melhor Los Angeles) – uma ONG sem fins lucrativos que ajuda comunidades da cidade de Los Angeles a terem uma vida mais digna. O projeto atua na diminuição de problemas raciais e na violência, na geração de ambientes mais seguros para crianças e famílias, reconstruindo comunidades e aumentando o potencial individual das pessoas menos afortunadas.  O projeto é apoiado por diversas personalidades entre elas a atriz Sharon Stone.

Um aprendizado para os nossos treinadores esportivos e que deveria ser estudado em detalhes.