Por que o Corinthians mereceu vencer o mundial?

E o Corinthians venceu. Não acho que futebol, pelo menos como é gerido no Brasil, seja modelo para usarmos na área corporativa. Em certos momentos existem exceções. Fiquei pensando e conclui que o Corinthians teve muito mais acertos de gestão do que falhas nessa temporada. Veja só.

1. Após o vexame contra o Tolima ano passado, o técnico era Tite – e as cartilhas do futebol são claras – após uma derrota absurda – troca-se o treinador. Pelo menos para acalmar os ânimos momentaneamente;
2. O Corinthians fez um planejamento de médio prazo. Criou uma base e deu tempo ao tempo;
3. O elenco se livrou de pesos extras (jogadores que não podiam acompanhar o ritmo dos demais – exemplo Adriano, Ronaldo e Roberto Carlos). Sou fã do Ronaldo mas sua decisão de parar foi a mais acertada e a que mais colaborou com o fortalecimento do time;
4. Quebrar o a paradigma de titulares e reservas. Pode pegar os vídeos dos últimos trinta jogos do Corinthians e raramente você vai ver algum jogador discutindo com o técnico porque fora substituído;
5. O Corinthians ganhou a Libertadores, feito inédito e parece que tirou o peso de ter que ganhar “sempre” esse campeonato. Ainda havia tempo para recuperar-se na tabela e ganhar também o Campeonato Brasileiro. Aí, ao meu ver, foi a grande sacada de gestão. Foco. O time apenas devia alcançar uma zona de segurança – sem preocupar-se em chegar na frente. Resultado o time jogou livre e solto, alegre, treinando em cada um dos jogos e se preparando para a final do mundial. Menor a pressão maior o rendimento.
6. Mais time menos indivíduo. Qual o grande jogador do time? Sei lá, isso não importa. Diferente dos anos e anos de fila onde o Timão dependia do Rivelino.
7. Gestão é importante – mas não deve ser o ator principal. O jogo se ganha dentro do campo, assim como em grandes empresas o resultado chega através da pessoas;
8. Fidelidade – clientes fiéis. O Marketing do Corinthians consegue fazer seus clientes serem fiéis – malucos. Uma Apple com a bola nos pés. Mas isso vem do Marketing, não é fruto de uma paixão? Claro que existem os Corinthianos de longa data mas e os novos que são cativados por diversas ações coordenadas todos os dias? Isso é fácil de explicar. Tenha certeza que o “É nóis..” não nasceu nas arquibancadas do Pacaembu.
9. Por trás de uma grande equipe existe sempre um grande técnico – com raras exceções. Tite foi simples, falou muito quando precisava, cativou seus clientes (torcedores), usou na medida justa seu pulso forte. Mas a maior virtude se traduz nas imagens vindas do Japão. O time se reúne para receber a taça – os jogadores estão na frente brincando – o mestre apenas observa mantendo certa distância.
10. Um vencedor precisa de intuição e também, o que os outros normalmente, chamam de “sorte”.

Parabéns Corinthians pela gestão positiva aplicada na prática.

Source: Exame Blog